PROPÓSITOS, PRUMO DE DEUS

21 de março de 2019

Leitura - 1 Co 6:12-20

 

O apóstolo exorta essa igreja sobre o seu comportamento, suas posturas e especialmente o seu testemunho para com aquela cidade conhecidamente “entregue” aos cultos de divindades pagãs e que demonstrava um comportamento excessivamente permissivo, se é que podemos nos expressar assim.

O conselho de Paulo é para que haja uma mudança radical em seu comportamento diante do que eles estavam acostumados a viver e ser antes de conhecerem a Cristo. Quando o apóstolo usa a expressão tudo me é permitido, ele mostra que a dispensação da Graça deixou o simples legalismo de lado e agora chama cada um de nós a discernirmos o que devemos e o que não devemos fazer, dizer, pensar, mas da mesma forma ele afirma, mas nem tudo me convém e nós, diz o apóstolo, não podemos nos deixar dominar por nada. Esse é o ensino da Graça e difere de maneira oposta a uma simples fórmula da Lei ou de uma série de regras que possa ser estabelecida por qualquer grupo. 

Faça um pacto com Deus e definitivamente escolha viver dentro de sua vontade de maneira que não somente você, mas todos que vivem e convivem com você sejam abençoados pelo seu exemplo e pelo seu zelo com as coisas de Deus. Uma sugestão prática nesse sentido é tomar para si os propósitos de Deus. Temos entendido que existem pelo menos cinco claros e definidos propósitos de Deus para nossas vidas sendo eles: Adoração – Comunhão – Serviço – Discipulado – Missão.

Como proceder? É simples observe cada um deles e se pergunte como estou vivendo em cada área dessas? Tenho sido um adorador, vivo em comunhão com o corpo de Cristo? Sou parte ativa da família de Deus? Faço parte de um pequeno grupo? Tenho por prática desenvolver o serviço ao próximo? Exercito a mordomia da vida e de meus recursos? Tenho buscado crescer no conhecimento para ser um discípulo de Cristo?